História do World of Warcraft

19/11/2009

Capitulo I: Mitos

A Guerra dos Anciões
10.000 anos antes de Warcraft I

O uso despreocupado da magia pelos Highborne enviou ondulações de energia que espiralou para fora do Well of the Eternity e no Grande Além Escuro. As ondulações fluindo energia eram sentidas por mentes estrangeiras terríveis. Sargeras – o Grande Inimigo de toda a vida, o Destruidor de Mundos – sentia as ondulações potentes e foi atraído ao seu distante local de origem. Espiando o mundo primordial de Azeroth e sentindo as energias ilimitadas do Well of the Eternity, Sargeras foi consumido por uma fome insaciável. O grande deus escuro do Sem nome Nulo resolveu destruir o mundo de fledgling e reivindicar suas energias para si.

Sargeras juntou a vasta Burning Legion e começou a viajar para o mundo que não desconfia ser Azeroth. A Legião é feita por um milhão de demônios gritantes, rasgando todos os cantos distantes do universo, e os demônios tiveram fome para conquistá-lo. Os tenentes de Sargeras, Archimonde o Defiler e Mannoroth o Destructor, prepararam seus minions infernal para atacar.

A Rainha Azshara, subjugada pelo êxtase terrível de sua magia, virou uma vítima de Sargeras de poder inegável e concordou em lhe conceder entrada para o seu mundo. Até mesmo seus serventes Highborne se entregaram para a corrupção inevitável da magia e começaram a adorar Sargeras como o deus. Mostraram a sua submissão à Legião, os Highborne ajudaram sua rainha abrindo um vasto, portal dentro das profundezas do Well of the Eternity.

Uma vez que todas as suas preparações tinham sido feitas, Sargeras começou a invasão catastrófica de Azeroth. Os guerreiros-demônio da Burning Legion fizeram uma tempestade no mundo pelo Well of the Eternity e pôs assédio para as cidades dormentes dos Night Elfs. Conduzido por Archimonde e Mannoroth, a Legião enxameou em cima das terras de Kalimdor, deixando só cinzas e tristeza em seu caminho. Os bruxos demônio evocaram os infernals para queimar, que chegavam em meteoros infernais e se chocavam nos pináculos graciosos dos templos de Kalimdor. Umas faixas de queimar, assassino de bloodletting conhecidos como o Doomguard marcharam pelos campos de Kalimdor, enquanto matavam todo o mundo em seu caminho. Pacotes de felhounds selvagem, endiabrado saquearam a zona rural sem oposição. Embora os guerreiros de Kaldorei valentes se apressassem para defender sua pátria antiga, eles foram forçados a dar chão, lentamente polegada por polegada, antes do ataque de fúria da Legião.

Malfurion Stormrage saiu para achar ajuda para as pessoas cercadas. Stormrage cujo próprio irmão, Illidan, praticou as magias dos Highborne, e era enraivecido pela corrupção crescente entre a classe alta. Illidan se convence a abandonar a obsessão perigosa dele, Malfurion teve a idéia de achar Cenarius e reunir uma força de resistência. A sacerdotisa jovem e bonita, Tyrande, concordou em acompanhar os irmãos pelo nome de Elune. Embora Malfurion e Illidan compartilhassem um amor pela sacerdotisa idealista, o coração de Tyrande pertenceu só a Malfurion. Illidan ficou ressintido ao ver seu irmão engatar um romance com Tyrande, mas soube que a preocupação dele não era nada comparada à dor do hábito mágico dele.

Illidan que tinha crescido dependente de magia está autorizando energias, ele lutou para se manter controlado com a fome opressiva para pegar um pouco mais da energia do Well uma vez mais. Porém, com o apoio paciente de Tyrande, ele pôde se conter e ajudar seu irmão a achar o demigod recluso, Cenarius. Cenarius que vive dentro do Moonglades sagrado do Monte distante Hyjal concordou em ajudar os Night Elfs achando os dragões antigos e recrutando-os para ajudá-los. Os dragões, conduzidos pelo grande leviatã vermelho, Alexstrasza, concordaram em enviar para seus vôos poderosos e matar os demônios e os mestres infernais.

Cenarius chamava os espíritos das florestas encantadas, e reunia um exército de homens-árvore antigos e os conduziu contra a Legião em uma agressão terrestre ousada. Como os aliados dos Night Elfs convergiram no templo de Azshara e o Well of the Eternity, todos saíram e a guerra estourou. Apesar da força do newfound aliada, Malfurion e os seus colegas perceberam que a Legião não poderia ser derrotada só por força marcial.

Com a batalha titânica enfureceu a cidade da capital de Azshara e seu redor, a rainha delusional esperou por antecipação a chegada de Sargeras. O senhor da Legião estava se preparando para atravessar o Well of the Eternity e entrar no mundo saqueado. Com sua sombra impossivelmente enorme o puxou para mais perto da superfície furiosa do Well, Azshara juntou o seu mais poderoso dos seguidores de Highborne. Só unindo as suas magias em uma pessoa focalizada eles poderiam criar um portal grande o bastante para Sargeras entrar.

Como a batalha se enfureceu pelos campos ardentes de Kalimdor, uma volta terrível de eventos se desdobrou. Foram perdidos os detalhes do evento para cronometrar, mas é conhecido que Neltharion, o Aspecto de Dragão da Terra, foi furioso durante um ponto crítico contra a Legião Ardente. Ele começou a dividir separadamente como chama e raiva estourou da pele escura dele. Se renomeando Deathwing, o dragão ardente se virou contra seus cinco irmãos dragões voadores do campo de batalha.

A traição súbita de Deathwing era tão destrutiva que o cinco dragonflights nunca se recuperaram verdadeiramente. Feridos e chocados, Alexstrasza e os outros dragões nobres foram forçados a abandonar seus aliados mortais. Malfurion e seus companheiros, agora foram desesperadamente excedidos em número, restando apenas o ataque dos sobreviventes.

Malfurion se convenceu que o Well of the Eternity era a ligação umbilical dos demônios para o mundo físico, insistiu que devesse ser destruído. Os companheiros dele, sabendo que o Well era a fonte da sua imortalidade e poderes, ficaram horrorizado pela idéia precipitada. Tyrande viu a sabedoria da teoria de Malfurion, ela assim convenceu os todos a atacar violentamente o templo de Azshara e achar um modo de fechar para Cenarius e seus camaradas o Well para o bem.

Ler Mais Tópicos e Capítulos


Podcast ou Podcasting

17/11/2009

Bom hoje vou postar sobre uma coisa que não tem muito haver com WoW, afinal nem tudo na vida é WoW não é?

Segundo a Wikipedia:
Podcasting é uma forma de publicação de arquivos de mídia digital (áudio, vídeo, foto, PPS, etc…) pela Internet, através de um feed RSS, que permite aos utilizadores acompanhar a sua atualização. Com isso, é possível o acompanhamento e/ou download automático do conteúdo de um podcast.

A palavra “podcasting” é uma junção de iPod – marca do aparelho de midia digital da Apple de onde saíram os primeiros scripts de podcasting – e broadcasting (transmissão de rádio ou televisão). A série de arquivos publicados por podcasting é chamada de podcast. O autor (ou a autora) de um podcast é chamado(a) podcaster.

Em outras palavras podcast é um “programa de rádio”, no qual você pode acessar pela internet, baixar em formato .mp3 e escutar no seu ipod, mp3 player, celular ou computador. Alguns dos podcasts mais famosos no Brasil são Nerdcast (opinião nerd sobre tudo), Rapadura Cast (cinema), Now Loading (games), e diversos outros de vários temas e assuntos. Inclusive World of Warcraft que, por enquanto, possuímos aqui no Brasil, apenas três (pelo menos que eu conheço): Lichcast (o primeiro de WoW a surgir no Brasil e já possuí mais de um ano de existência), Podcast Aggro (podcast do blog/site Aggro, falam sobre WoW de uma maneira bem casual) e o último que acabou de sair da barriga da mãe, o Dualcast (podcast do blog Dual Spec).

Tá, tá bom, mas e aí? Esse post é só para falar isso?

Óbvio que não. Através desse post também venho divulgar o podcast de um amigo o CastOQ, por enquanto ele está sendo lançado no blog do ninja, que por sinal é um blog bem legal, apesar de não ter nada relacionado a WoW.

O programa está na segunda edição, acabou de sair do forno e apesar de eu estar bêbado de Açaí, eu tentei falar um pouco sobre WoW no final do cast, eu só falei besteira, mas comentem lá e digam o que acharam do cast ajudando a melhorá-lo.

Para escutar, baixar e comentar sobre o cast basta clicar aqui.

E escutem também a primeira edição, na qual eu participei mesmo sem participar.


História do World of Warcraft

12/11/2009

Bom continuando a história.

Capitulo I: Mitos

O Mundo despertando e o Well of the Eternity

Dez mil anos antes dos orcs e humanos colidirem em sua Primeira Guerra, o mundo de Azeroth era um só continente volumoso, cercado pelo mar. Aquele grande continente, conhecido como Kalimdor, albergou vários raças e criaturas discrepantes, que competiam pela sobrevivência entre os elementos selvagens do mundo que dispertava. Ao centro do continente escuro estava um lago misterioso de energias incandescentes. O lago que seria chamado depois o Well of the Eternity, era o verdadeiro coração da magia do mundo e poder natural. Tirando suas energias da Grande Escuridão infinita além do mundo, os Bem agiram como uma fonte mística, que envia suas energias potentes pelo mundo para nutrir a vida em todas suas formas maravilhosas.

A tempos, uma tribo primitiva e cautelosa de humanoids noturno fez seus alicerces às extremidades do lago encantado. O feral, humanoids nômade, puxado pelo Well de energias estranhas, casas cruas construídas em suas costas tranqüilas. Com o passar do tempo, o poder do Well cósmico afetou a tribo, fazendo-os forte, sábio, e virtualmente imortais. A tribo adotou o nome Kaldorei que significa “as crianças das estrelas” na língua nativa deles. Celebrar a sociedade deles brotando, eles construíram grandes estruturas e templos ao redor da periferia do lago.

O Kaldorei, ou Night Elfs como eles seriam conhecidos depois, adoravam a deusa da lua, Elune, e acreditavam que ela dormia dentro das profundezas do Well vislumbrando durante as horas de luz do dia. Os padres dos Nights-Elfs e videntes estudaram o Well com uma curiosidade insaciável, dirigido para examinar seus segredos e poder não contados. Como sua sociedade cresceu, os Night Elfs exploraram a largura de Kalimdor e encontraram seu outro habitante. As únicas criaturas que lhes deram folga eram os dragões antigos e poderosos. As grandes bestas serpentinas eram freqüentemente reclusas, mas eles fizeram muito para salvaguardar as terras de conhecidas ameaças em potencial. Os Night Elfs descobriram que os dragões se ficaram como os protetores do mundo – e de acordo com eles os segredos deles era melhor sozinhos.

A tempos, a curiosidade dos Night Elfs os levou a se encontrar e ajudar várias entidades poderosas, nada menos de que Cenarius, um demigod poderoso do forestlands primordial. A magnitude com que Cenarius se apaixonado pelos Night Elfs inquisitivos e muitas vezes gastando tempo com o mundo natural. O Kaldorei tranqüilo desenvolveu uma empatia forte pelas florestas vivas de Kalimdor e se divertiu com equilíbrio harmonioso da natureza.

Como a idade aparentemente infinita, a civilização dos Night Elfs ampliou seu território e cultura. Seus templos, estradas, e habitações foram espalhados pelo continente escuro. Azshara, a rainha bonita e talentosa dos Nights Elfs, construiu um imenso, maravilhoso palácio na costa do Well onde morou serventes favorecidos dentro de seus corredores adereçados. Os serventes dela quem ela chamava de Quel’dorei ou “Highborne”, a amaram loucamente por todo seu reinado e se acreditava que mais que o resto dos seus irmãos. Embora a Rainha Azshara fosse amada igualmente por todas as pessoas, os Highborne foram invejados secretamente e repugnados pelo resto dos Night Elfs.

Compartilhando da curiosidade dos padres para com o Well of the Eternity, Azshara ordenou os Highborne examinarem seus segredos e revelar seu verdadeiro propósito no mundo. Os Highborne se enterram nos seus trabalhos e estudaram o Well incessantemente. A tempos eles desenvolveram a habilidade de manipular e controlar o Well e suas energias cósmicas. Como suas experiências progrediram, os Highborne acharam que eles pudessem usar os poderes descobertos para ou criar ou destruir ao seu lazer. Os Highborne descuidados tinham tropeçado em uma magia primitiva e tinham se decidido dedicar-se a seu domínio. Embora eles concordassem que aquela magia era perigosa dê controlar e isso era irresponsabilidade, Azshara e os Highborne dela começaram a praticar os seus feitiços despreocupadamente. Cenarius e muitos estudantes dos Night Elfs advertiram sobre a calamidade que seria o resultado de brincar com as artes claramente voláteis da magia. Mesmo assim, Azshara e os seguidores dela continuaram obstinadamente ampliando os poderes e germinando-os.

Como seus poderes cresceram, uma mudança distinta veio a acontecer com Azshara e os Highborne. A classe alta, arrogante e indiferente ficou crescentemente calosa e cruel com os Night Elfs da mesma categoria deles. Uma escuridão, pensando, mortalha ocultada Azshara está uma vez encantada e bela. Ela começou a se retirar de seus assuntos amorosos e se recusou interagir com qualquer um, menos com os padres de Highborne confiados dela.

Um estudante jovem nomeado Malfurion Stormrage que tinha gastado muito de seu tempo estudando as artes primitivas de druidismo começou a suspeitar que um poder terrível estivesse corrompendo os Highborne e a rainha amada deles. Embora ele não pudesse conceber o mal que estava por vir, ele soube que as vidas dos Night Elfs seriam mudadas logo e para sempre. . .

Ler Mais Tópicos e Capítulos


Esse tempão e o apagão

11/11/2009

Nesse tempão que fiquei sem postar, eu continuei jogando, apesar de nas duas últimas semanas ter sido com 3fps e todos os gráficos no minimo (PC do meu irmão é meio velhinho), essa semana troquei a fonte do meu PC e já estou jogando normal, e nesse periodo eu continuei fazendo raids, dentre elas toc 10 man, onyxia 10 man e vault 10 e 25 man, o problema desse período é que eu estava mais empolgado jogando com meu alt druid tanker (Metalmorfose) e estava tão empolgado que chegou ao ponto de todos acharem que ele era meu main.

O Rafarpo está mesmo meio desequipado, ele ainda está com a gear de ulduar e poucos itens que peguei recentemente em ToC 10man.

Comparando um pouco os 2 personagens, o druid está com 4 peças t9 que peguei com emblems e mais alguns itens de toc 10, eu realmente tenho raidado mais com ele, mas mesmo assim, a gear do huntard ainda é superior, com uma diferença bem pequena.

O importante disso é que é muito mais fácil achar pugs e até mesmo raids da guild como tanker do que como dps, e isso na verdade é o que está influenciando mais na gear neste momento, apesar de meu esforço nestas últimas semanas, nas quais eu decidi que vou voltar a investir no hunter, e mesmo estando com cap para toc 25 e em todas nas quais fui, eu sempre permaneço entre os 5 top dps, mesmo assim está muito dificil de encontrar raids com o anão brabão.

Nesse momento estou sempre tentando achar raids, e ainda voltei a investir nos achievements com o hunter, isto desde o evento do halloween, além de estar upando todas as profissões secundárias e voltando a produzir grana com as profissões primárias. Essa semana consegui sair do “perrengue” de só ter gold para pagar repairs e consegui dinheiro para voltar a investir e conseguir mais golds (aeeeee, vamos ver se consigo voltar a atingir 19k de gold na bag).

Ontem como prova para eu mesmo de que finalmente o huntard voltou e o druid que vai ser o alt, eu consegui ir com o pessoal da guild para uma toc 10, mesmo com uma gear mais baixa eu fiquei em primeiro no dps contra as Bestas, e na luta contra o Lord Jaraxxus eu fiquei em primeiro como dispeler e em 3º dps com um pouquinho menos que o segundo e o primeiro, e nesse exato momento que veio o apagão, não deu tempo nem de ver o loot, a luz começou a piscar e lá vai eu correndo e desligando tudo das tomadas em casa, quando consegui desligar o Som a luz caiu definitivamente, olhei para a rua e as casas ao redor, havia apenas a escuridão. Nesse momento eu pensei o mundo conspira para que eu não invista no hunter, já não basta eu ter de aguentar o pessoal da guild falando e brincando no gchat que é melhor eu tankar mesmo, ainda tem um apagão quando eu consigo uma chance de melhorar um pouco minha gear.

Enfim sem nada para fazer me restou apenas pegar uma lanterninha e ir ler meu precioso livro “O Rei do Inverno”, esperando que a luz voltasse antes da hora de dormir.


Improved Track

09/11/2009

Há algum tempo eu fiz um post falando sobre addons para hunters, nesse mesmo post eu comentei sobre o Auto track:
“O Auto Track funciona assim, quando você clicar em algum mob seu hunter automaticamente vai ativar o track correto. O addon é bem simples, mas ajuda bastante, pois ele aumenta seu dps evitando erros que acontecem por um pouco de falta de atenção, além de deixar você economizar alguns botões na barra de atalhos.”

Então o Kyokamiho comentou sobre a possibilidade de não precisar trocar mais o track:
“Rafarpo posso estar enganado mas eu leio sempre o http://www.mmo-champion.com, e a muito tempo foi dito nele, que se você tiver o improved tracking você não precisa estar trackeando o exato tipo de bicho que você está batendo, é só estar trackeando qualquer bixo.
Ou seja essa de trocar o tracking não seria nem neceessário. vou até procurar depois em casa e te mostrar isso.”

Enfim eu fui pesquisar e achei um post no fórum da blizz que confirma o que o Kyokamiho disse.

Segue o post:
“Bottomline: Imp Tracking was changed in 3.0.8. As long as you are tracking any one of the creature types the talent adds extra damage against, you are doing that extra damage against all included creature types. There is no need to change tracking to match the specific creature you are presently fighting against.”

O que o post diz é que no patch 3.0.8 o improved tracking foi alterado e não importa qual o track está ativo, o bonus irá funcionar para todos os mobs. Exemplo, você está com o track humanoid ativo, você pode estar batendo em um undead que seu dano continua tendo o bonus.

Link do post onde eu achei: http://forums.wow-europe.com/thread.html?topicId=8465066984&sid=1

Outro post falando sobre algumas alterações de hunters e esta mostrando sobre o improved tracking: http://forums.worldofwarcraft.com/thread.html?topicId=13275172587&sid=1

Enfim, então pode deletar o Auto Track ae, porque é um addon inútil. Antigamente em luta de bosses com adds ele era muito importante, pois havia bosses do tipo giant (Track Giant), com adds do tipo Elemental (track elemental), etc… E realmente era chato ficar trocando o track a todo o momento que você mudava o target do boss para um add.


Fim da Indecisão

05/11/2009

Todos sabem que 24 é o número da indecisão, pois é aos 24 anos que a pessoa se decide ,não é isso o que dizem a quem faz 24 anos de idade? No blog é o 24º post que decide se o blog continua ou não.

Tá, tá, mentira. Mas é que eu não podia ter perdido a oportunidade de brincar comigo mesmo por ter deixado o blog parado, por pouco mais de 5 semanas, justamente quando chegou no post número 24.

O que aconteceu?

Bom quem navega pela wowesfera que tem ai na net e viu meus comentários pelos blogs, soube sobre uma suspeita de que eu talves fosse para a horde. Isso iria ocorrer com a entrada da próxima expansão (cataclysm), onde surgiriam os worgens na ally e os 2 casos que me fariam mudar para o lado das aberrações (horde), os goblins, que um dos meus amigos iria querer jogar, e o temível tauren pally tanker, que meu outro amigo iria querer jogar. Esses 2 são as pessoas culpadas por eu ter entrado nesse mundo do WoW, principalmente na Blizzard. Eu iria para a horda para acompanhá-los e não ficar sozinho sendo obrigado a matá-los na horda.

Começo da Indecisão

No dia 22 de setembro de 2009, foi o dia que eu recebi mais visitas no blog, eu estava até meio empolgado com o jogo e o blog. Quando cheguei emcasa após o trabalho, jantei, tomei banho, fiz minhas coisas e loguei no huntard, e foi nesse momento que tomei o primeiro tapa na cara, meu amigo deu a notícia de que ele estava parando de jogar juntamente com o outro amigo, justamente os 2 que haviam me viciado no jogo, e nesses dias eu ainda estava naquele momento problemático que disse alguns posts atrás, o momento em que o jogo estava me prejudicando um pouco na vida real. Juntando as 2 coisas, me bateu o desânimo total com o jogo e o blog.

O Retorno Conturbado

Bom jogando enquanto o tempo pago não vencia, eu decidi voltar para primeira guild que eu entrei quando comecei a jogar na Blizzard, a Comandos em Ação, a guild que ficou impressionada com a velocidade que eu e meus amigos upamos na blizzard, e que sai por pequenos problemas entre a administração e meus amigos. Nos dias atuais a guild está bem maior que no momento em que comecei a jogar na Blizzard, é uma guild casual e com um pessoalque sabe jogar em raids, o tipo de guild que eu estava precisando, acabei encontrando pessoas legais que eu havia conhecido enquanto upava e resolvi seguir no WoW junto com eles, de uma maneira bem mais casual.

E foi quando eu decidi continuar com o jogo e voltar ao blog que tomei o segundo tapa na cara, um dos caras da equipe na qual eu faço parte no trabalho saiu da empresa, resultado foi que meu trabalho praticamente dobrou, e eu não tinha mais “tempo livre”, como o trabalho realmente deveria ser xD.

Consegui trabalhando um pouco meio que no desespero ir colocando as coisas em dia, e quando estava ageitando as coisas tomei o terceiro e último tapa na cara, pelo menos por enquanto, meu PC começou a dar pau, e lá vou eu abrir e tentar descobrir qual era o problema, descobri que 2 capacitores da minha fonte estouraram e que ela foi bem guerreira por ter aguentado trabalhar por 1 ano, pois eu achava que ela era uma fonte apropriada quando ela é de 350W e meu computador exige uma de 500W. Esse fim de semana eu consigo comprar outra.

Enfim grande parte dos problemas foram resolvidos e espero conseguir manter pelo menos 2 ou 3 posts por semana ai no blog de novo =D.